7 de set de 2014

Acordos de defesa com outros países contribuem para desenvolvimento do Brasil

Nos últimos meses, o governo brasileiro fez vários acordos de defesa para garantir a proteção do território nacional. Parcerias com países como China, Rússia, Suécia e França promovem o aumento da inovação tecnológica, capacitação de profissionais, desenvolvimento industrial e geração de empregos.
Para o chefe da coordenação geral de Defesa do Itamaraty, Rodrigo Baena, é preciso associar indústria de defesa ao desenvolvimento nacional. Ele também ressaltou a participação da indústria nacional nos projetos de defesa.
“Pensamos sempre em parcerias com países amigos para que haja transferência de tecnologia, de inovação e de capacitação tecnológica, tudo em função do desenvolvimento. Queremos que o País tenha ganhos efetivos para que o nosso próprio pessoal seja capacitado a desenvolver novos projetos e que o desenvolvimento desses projetos tenha, cada vez mais, a participação de empresas brasileiras. Também é importante o fato da indústria de defesa ser geradora de empregos de alta qualificação.”
Com a China, o Brasil está fazendo intercâmbio desde julho em áreas como Sensoriamento Remoto, Telecomunicações e Tecnologia da Informação. São iniciativas importantes para a proteção da região amazônica com o desenvolvimento de ferramentas como meteorologia, aplicativos e ações da Defesa Civil, além de fortalecer uma parceria antiga de satélites e observação da Terra.

3 de jul de 2014

1 de jul de 2014

O Nokia Lumia 720 este e top

Design atraente

Design monobloco fino, além de capas coloridas e de carregamento sem fio. Chame a atenção com o bonito Nokia Lumia 720, desenvolvido com Windows Phone 8.     *Capas vendidas separadamente e não acompanham o kit do produto
Recursos potentes

Câmeras frontal e traseira com lente grande-angular, bateria de longa duração e uma tela sensível ao toque que funciona até mesmo com luvas ou unhas.


O Nokia Lumia 720 inclui uma câmera frontal HD com uma lente grande-angular que é perfeita para conversar no Skype. Divirta-se com as lentes digitais exclusivas, como Glam Me, que permitem adicionar tratamentos de estrela aos autorretratos com o branqueamento de dentes e o bronzeamento da pele.



25 de jun de 2014

Top 10 - Os maiores aviões de combate

Hoje vou falar um pouco dos 10 maiores aviões de combate da história. Vou citar somente aviões com capacidade de abater outras aeronaves, desconsiderando assim bombardeiros e aviões de ataque.
Desde a II Guerra Mundial, os EUA são os líderes de produção de grandes aviões de combate. Um grande avião pode receber motores mais possantes, ter maior velocidade, autonomia e capacidade de transporte de armas.
Dentre todos os grandes caças da II Grande Guerra, os EUA tinham o maior e mais pesado, o interceptador noturno Northrop P-61 Black Widow. Com um peso máximo de decolagem na casa dos 16.400 kg, o P-61 era cerca de 20% mais pesado que seu rival alemão, o Heinkel He-219. 
Com caças acima de 10 toneladas, os EUA estavam bem longe dos pequenos Migs, Yakovlevs e Lavochkins da URSS, que tinham um peso máximo de 6 toneladas. O F3H-2 Demon foi o maior e mais pesado caça de sua geração, com 18 metros de comprimento e 15 ton de peso máximo para decolagem.
*
A 2° geração de caças a jato foi marcada pela velocidade de mach 2, ou seja, o avião em condições ideais de vôo, atingia duas vezes a velocidade do som (2.120 km/h).

Dessa vez os britânicos ficaram com os maiores interceptadores, com o Lightning (acima) de 20 toneladas. Porém a USAF não ficou tão distante assim com seu interceptador de 21,50 metros, o Convair F-106 Delta Dart, com um peso máximo de decolagem de 15.620 kg.
Para atingir e manter algum tempo velocidades de mach 2 ou mais, o avião tem mesmo que ser maior e mais pesado, porém nessa época ainda não havia a questão da 'manobra de combate', ou seja, o confronto corpo a corpo entre dois caças a jato. Assim normalmente os caças deveriam apenas serem rápidos e ter grande autonomia de vôo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...